Delírios de amor

Ao amanhecer, tu me enches de carinho
Com o toque suave de suas mãos
percorrendo com sutileza todo o meu corpo
Passam-se as horas e o desejo a crescer
Envoltos em comunhão de corpos
Trocamos carícias e a química se faz
Explosão de corpos e almas
Movimentos sensuais e líricos em busca do prazer
Em nosso leito, os lençóis se confundem
meio que inebriados ao sabor do mais puro amor
Apenas quatro paredes nos separam do mundo, que nem sequer desconfia
Ao final do dia, extasiados, chegamos ao alge da satisfação
Realizados nos abraçamos, repousamos embalados pelos 
Delírios de Amor

 Carlos Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!