[Poema] Labaredas

Seguro a tua mão verde e me aproximo 
da ingenuidade doce dos teus olhos. 
Teus ares são de ninfa ao desamparo 
sob o universo astuto dos desejos. 

E tremem tuas mãos, tremem teus lábios, 
brincadeira instintiva da libido, 
num milagre fazendo-te a mulher 
que brota dos mais íntimos sentidos. 

Este mistério empurra-nos aos sonhos, 
encontro arrebatado, amor-limite, 
ao comando das regras da criação! 

A natureza ativa os teus impulsos, 
agora és chama viva do ativismo. 
Aprontemo-nos, pois, às aventuras!

(Autor Desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!