[Poema] Murmúrio


Ouço o murmúrio tênue que me traz a brisa 
E me entorpeço todo com a saudade intensa 
dos bons momentos que passei, das desavenças, 
do amor vibrante, às vezes quente, e até das brigas! 

Ouço o murmúrio brando na alma entristecida 
e faço aberto o livro inteiro da saudade. 
E então pergunto: “Quantas, quantas foram as tardes 
de intenso ardor que dediquei e que ainda existe?” 

Ouço o murmúrio que me chega quase em vão, 
Um reclamar plangente, assaz doído, intenso 
Um lamentar choroso a me pedir perdão 

Ouço o murmúrio e lhe respondo: “Não venço 
neste meu corpo o entusiasmo e a vibração, 
pela mulher que, num murmúrio, me deixou.”

(Autor Desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!