[Poemas] Partidas

O adeus é chegado nas sombras da noite. 
Os sonhos rompidos entregam-se nus 
à quebra fatal de banais juramentos. 
O agora é vazio, sem beijos, sem juras; 
apenas o vinho desarma pesares. 

Há dor no silêncio tingido de luto, 
enquanto os minutos do encontro fugaz 
ligeiros preparam tristezas e adeuses. 

O norte dos passos será diferente. 
O canto distante do amor sem parceiro 
será chama fria ao desejo isolado. 

Eis a despedida ao furor dos amargos, 
perdidos os sonhos, abraços, canções. 

O olhar embaçado, tisnado de cinzas, 
acena ao romper doloroso e sem volta. 
E quando o amanhã for aurora, for luz, 
memórias de um tempo estarão no exercício 
da mais compungente e ferina saudade.

(Autor Desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!