[Entrevista] Autora Laís Lacet

Hoje trago para você a entrevista que fiz com a Laís Lacet autora do livro A Guardiã, já resenhado aqui no blog e no canal.


Suka: Fale um pouco sobre você: 
Laís: Sempre a mais difícil. Eu sou paraibana, tenho 22 anos e curso Engenharia Civil na UFPB. Apesar do curso de exatas, sempre amei ler e escrever. Poesia é um dos meus estilos prediletos, assim como fantasia. Eu adoro interpretar personagens com amigos e muitas vezes isso é o que me salva dos bloqueios. Sou meio louca – ou talvez completamente louca – e se me der corda passo horas falando dos meus personagens, como se fossem pessoas.

Suka: Você sempre quis ser escritora?
Laís: Na verdade, não, pelo curso já dá pra notar que a escrita não surgiu pra mim como uma profissão, era um jeito de não surtar. Escrever é algo que faço por me sentir bem com isso. A ideia de publicar um livro veio de outras pessoas e aos poucos virou uma constante na minha cabeça.

Suka: Como surgiu a ideia de escrever o livro A Guardiã – As Relíquias de Aether?
Laís: Um anime que gosto muito entrou em hiatus e eu tive uma ideia para uma fanfic, explorando um furo do universo do anime. Em pouco mais de vinte dias tinha a primeira versão. Em 2015, bem depois disso, decidi participar do NanoWriMo (um desafio de escrita) e aproveitei a ideia, dessa vez com elementos originais.

Suka: Já escreveu outros livros ou pretende escrever?
Laís: Tenho outros muitos projetos, nenhum finalizado ainda. A Guardiã tem uma continuação que já está sendo desenvolvida.

Suka: Quanto tempo levou para escrever esse livro?
Laís: Seis meses, dos quais 30 dias foram para cinquenta mil palavras, por conta do NanoWriMo.

Suka: Quem te apoiou na sua ideia (editora, família, amigos)?
Laís: Meus amigos e meu namorado sempre 
têm que escutar sobre minhas ideias, assim como meu irmão. Minha família em geral apoia. Eu também tenho ótimos leitores que me acompanham/acompanharam no site onde postava. A editora só foi contatada com o livro já finalizado. 

Suka: Fale um pouquinho sobre seu livro.
Laís: A pergunta mais complicada de responder (risos). A Guardiã é uma história em duas frentes, com duas protagonistas que amo: Delilah e Alva. Ambas possuem o mesmo sobrenome e são da mesma família, porém mil e oitocentos anos as separam. Alva é uma princesa do reino de Khaye e toda a história dela se passa antes da unificação dos doze reinos, ela se casa com Samad para manter a paz entre Fargih – um reino bélico em expansão – e tem de lidar com o fato que seu futuro marido é um matador de magos, sendo ela própria uma maga.
Já a Delilah – Deh para os íntimos – tem uma história um pouco diferente. Ela é uma maga do clã Thénar e filha única dos duques de Khaye. Tudo ia muito bem em sua vida até que seus pais são mortos e ela é chamada de volta ao ducado para assumir suas responsabilidades. As duas histórias se intercalam até o ponto que as duas frentes se colidem.
Gosto de pensar que além da magia e da fantasia, essa é uma história sobre mulheres fortes e como elas lidam com um mundo hostil ao seu redor.

Suka: Se quiser escrever mais alguma coisa que acredita ser interessante fique a vontade.
Laís: Agradeço imensamente pela parceria e pelo espaço. É um prazer estar aqui. Espero que se aventurem em Aether e que a Tríplice os guie!

Agradeço a autora pela disponibilidade em responder nossa entrevista e pela parceria.

Um comentário:

  1. Meus deuses que entrevista linda, por esses e outros motivos tô louca pra conseguir o livro, pena que o universo conspira contra mim…

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!