Livros Lidos em 2018

Primeiramente quero desejar muita paz, saúde, amor e sucesso em 2019 para todos vocês.

Essa postagem é sobre minhas leituras de 2018, foram 47 livros, não consegui bater minha meta. Me atrapalhei bastante durante o ano com algumas coisas e isso atrapalhou bastante minhas leituras. Mas confesso que todas as minhas leituras esse ano que passou foram maravilhosas, não tenho do que reclamar. 

Confiram o vídeo:


[Resenha] Filhos de Nazistas


Livro: Filhos de Nazistas
Autora: Tania Crasnianski
Páginas: 238
Ano: 2018
Comprar: Físico

Sinopse: Até 1945, seus pais eram considerados heróis. Depois da derrota alemã, ficou claro que eram carrascos. Gudrun, Edda, Niklas e os outros retratados neste livro são os filhos de Himmler, Göring, Hess, Frank, Bormann, Höss, Speer e Mengele, alguns dos principais responsáveis pelo horror nazista. Crianças ou adolescentes durante a guerra, eles a viveram sob a proteção de seus pais afetuosos e poderosos. Para eles, a queda do Reich foi um verdadeiro choque de realidade. Inocentes, inconscientes dos crimes de seus pais, descobriram então toda a sua extensão. Alguns julgaram e condenaram. Outros continuaram reverenciando esses homens execrados por toda a humanidade. Filhos de nazistas retrata a ascensão e o cotidiano, ao mesmo tempo extraordinário e banal, desses altos funcionários que realizavam diariamente seu trabalho de morte – e depois conviviam com suas famílias, instaladas por vezes ao lado dos campos de concentração e extermínio – e descreve as existências singulares de seus filhos ao se tornarem adultos: a queda, a miséria, a vergonha ou o isolamento. Que laços eles mantiveram com seus pais? Como viver com um nome amaldiçoado pela História? Em que medida a responsabilidade pelos crimes é transmitida aos descendentes?



Mais uma leitura relacionada a Alemanha Nazista, que como alguns de vocês sabem é algo que pelo qual eu me interesso bastante, mas o que se passava na mente dessas pessoas que acharam que matar judeus, homossexuais e entre outros tornaria a Alemanha de raça pura? Qual o sentimento das pessoas que viveram nessa época? Qual o sentimento dos filhos daqueles que judiaram, mataram e estiveram sempre ao lado de Hitler?


"O passado é para eles uma cruz com a qual têm que viver diariamente e que é impossível ignorar."

E é isso que o livro Filhos de Nazista irá tratar, baseado numa pesquisa intensa e entrevistas a autora Tania Crasnianski neta de um ex-oficial da Força Aérea Alemã durante o período nazista, busca compreender as consequências desse passado na vida de alguns filhos da elite nazista.


"O que lhe permitiu se tornar um dos maiores criminosos de sua época foi a pura ausência de pensamento, o que não é a mesma coisa que a estupidez."

Iremos conhecer um pouco sobre a família de Himmler, Göring, Hess, Frank, Bormann, Höss, Speer e Mengele, pessoas que foram braço direito e estiveram sempre ao lado do Führer, consequentemente seus filhos tiveram acesso direto a ele, mas como crianças não compreendiam o trabalho que seus pais diziam como importante. Para alguns eles só fazia o que ser era pedido, para outros o que acontecia fora de casa não os interessava, enquanto para alguns a ausência da figura paterna em casa fez falta. E outros tiveram acesso a campos de concentração mas nada entendiam, como a família de  Rudolf Höss, comandante de Auschwitzque morava perto tinham que conviver com o cheiro de carne queimada no ar e as cinzas que cobriam seus deliciosos morangos. 


"Nada o atrai mais que os privilégios e o poder."

Gudrun, Edda, Martin e Niklas, são alguns dos filhos citados no livro, e é interessante o resgate dos pensamentos e julgamentos dessas pessoas que se tornaram importantes. Mas também, é revoltante ver que alguns desses descendentes não renegam os atos de seus pais. Ver que pessoas inocentes foram mortas por outros que acreditaram em verdades imposta por um homem mentalmente perturbado. É triste saber que ainda hoje há grupos que se reúnem para louvar esses dirigentes nazistas vistos como vitimas. 


"É preciso dizer que Norman e Niklas foram os únicos entre os irmãos Frank que aceitaram a verdade de que o pai era um criminoso."

Para quem gosta de história esse livro não deve deixar de ser lido, ele também trás indicações de outros livros que foram escritos pelos dos oficiais. 

[Ed. Illuminare] E-BOOK GRATUITO


Uma homenagem aos autores Editora Illuminare
Publicação gratuita em livro físico e e-book

Contos de um Natal sem Luz Vol. V
Organização Rô Mierling.
Ebook gratuito até 31 de dezembro.
CURTAM O TALENTO DOS 20 AUTORES SELECIONADOS!
Cliquem na imagem do livro no site e usufruam dos contos que vão te mostrar que nem todo Natal é um bom Natal por isso devemos valorizar cada minuto de um BOM NATAL!

[Resenha] O Mistério da Rua X


Livro: O Mistério da Rua X
Autora: Karla Capelas 
Páginas: 159
Ano: 2018
Comprar: Físico


Sinopse: NAS GÉLIDAS RUAS DE UMA NOVA YORK EM PÂNICO, O X DA QUESTÃO PODE ESTAR EM QUALQUER LUGARÀs vésperas do Natal, a detetive Jéssica Turner é chamada para investigar o brutal assassinato de uma garotinha de apenas oito anos de idade. O corpo foi encontrado numa rua de Manhattan, próximo ao edifício de Katherine Still, profissional renomada na Bookreaders, a editora mais famosa de Nova York.Como uma espécie de ritual, Hellen John estava nua sobre uma capa carmim, com a boca costurada, e em suas mãos a imagem de uma boca vermelha marcada por um negro X.Por alguma razão, o destino unirá Turner e Katherine, no caso mais misterioso e incomum de suas carreiras, levando-as a embarcar em uma jornada aterrorizante contra o tempo e o mal.


Katherine uma jovem advogada que trabalha numa editora renomada, apaixonada pelo que faz e nas horas vagas gosta de séries e livros de investigação criminal e fazia um curso de enologia. Ela tinha sua vida normal, corria pela manhã com sua melhor amiga Scarlett, depois ia ao trabalho e a noite saia com ela para beber um pouco. Namorava o Christian que vivia bastante ocupado com o trabalho, mas que sempre que podia fazia questão de estar junto com ela. 

"Não havia argumentações plausíveis que a incriminassem sem deixar dúvidas. E onde há dúvidas, não há culpa."

Era uma vida normal, até que houve uma morte próximo ao prédio onde ela morava, interessada em saber ela começou a buscar informações sobre o ocorrido, outras mortes começaram a acontecer e Kath se via mais interessada, até que na noite de lançamento de um livro, ao entrar no banheiro ela encontrou a imagem que o assassino deixa sobre o corpo de suas vitimas no espelho e o contato dele com ela passou a ser mais frequente. Qual a ligação de Kath com os assassinatos? O que poderia ela ter feito para ser um alvo? Será que alguém estava querendo apenas "brincar" com ela?

É um livro curto, de leitura rápida que faz com que quanto mais você leia, mas você queira saber o que vai acontecer. A autora consegue nos envolver em todos os momentos. É realmente recheado de mistério e faz você oscilar na tentativa de descoberta de quem será o assassino. Ao final da história tem uma breve degustação para um segundo livro e confesso que já fiquei curiosa para lê-lo.

[Resenha] Fique Comigo


Livro: Fique Comigo
Autora: Ayòbámi Adébáyò
Páginas: 256
Ano: 2018
Comprar: Físico


Sinopse: Yejide espera por um milagre: um filho. É o que seu marido deseja, o que sua sogra deseja, e ela já tentou de tudo para engravidar. Mas, quando seus parentes insistem que seu marido receba uma nova esposa, Yejide chega ao limite. Tendo como pano de fundo a turbulência política e social da Nigéria dos anos 1980, Fique comigo relata a fragilidade do amor matrimonial, o rompimento de uma família, o poder do luto e os laços arrebatadores da maternidade. Uma história sobre as tentativas desesperadas que fazemos para salvar a nós mesmos, e a quem amamos, do sofrimento.


Ambientado na Nigéria no ano de 1980, onde havia uma turbulência politica e social, Fique Comigo contará a história de Yejide, ela casou com Akin ainda jovem quando fazia faculdade e apesar da cultura dizer que ele poderia ter mais de uma esposa, Akin se via satisfeito e feliz com a sua única mulher, ele a amava e não queria mais nenhuma outra, para que eles se vissem completamente realizados faltava apenas que Yejide engravidasse, mas todas as suas tentativas foram frustrantes, tudo que ela mais desejava era um filho.


"Quando o fardo é pesado demais e o carregamos por muito tempo, até mesmo o amor se verga, racha, fica prestes a se despedaçar, e às vezes se despedaça de fato. Mas, mesmo quando está em mil pedaços aos nossos pés, não significa que não seja mais amor."

A família de Akin resolve se envolver na vida deles, o que era bastante comum para época e levam uma outra mulher para que ele a tome como segunda esposa e assim possa ter filhos, mesmo sem vontade, ele concorda com sua família, porém, Funmi não irá viver sob o mesmo teto que eles, até Yejide engravidar.
Apesar de toda a felicidade junto com Akin, Yejide teve uma vida triste na infância e não será muito diferente na sua vida adulta. 


"... o que seria do amor sem a verdade exagerada até o limite, sem versões melhoradas de nós mesmos que apresentamos como se fossem as únicas que existem?"

A história irá intercalar entre o passado e presente dos personagens, ora narrado por Yejide, ora narrado por Akin, o que faz com que vejamos a história pelos dois lados sem tomar partido, questões que ficam abertas, serão respondidas no decorrer da leitura, é uma história de amor que faz seus personagens tomarem decisões desesperadoras e guardarem segredos um do outro, mas até que ponto o amor entre eles é capaz de suportar tais atitudes?
É um livro curto que te prende na leitura do início ao fim, que mexe com os sentimentos, te deixa apreensivo e envolvido com a história. Até que ponto somos capazes de ir atrás da nossa felicidade?

[Filme] Minha Vida em Marte

O filme conta a história de Fernanda (Mônica Martelli) que está casada com Tom (Marcos Palmeira), porém seu casamento não vai muito bem. Ela divide suas inseguranças com seu melhor amigo e parceiro de negócios Aníbal (Paulo Gustavo).
É a amizade deles que fará com que ela supere seus problemas. 
O filme mostra a importância do amor próprio e de uma amizade verdadeira, que para ser feliz você não precisa está num relacionamento amoroso. 
É comédia do início ao fim, com uma trilha sonora maravilhosa. 
Essa é a continuação do Filme Os Homens São de Marte... E É pra Lá que Eu Vou. E a sequência dessa adaptação trás humor diante dos problemas.




Sinopse: Segunda parte das aventuras da cerimonialista de casamentos Fernanda (Mônica Martelli) ao lado de seu fiel escudeiro, o impaciente Aníbal (Paulo Gustavo). A sinopse oficial ainda não foi divulgada.
Elenco: Mônica Martelli, Paulo Gustavo, Marcos Palmeira
Duração: Em breve
Diretor: Susana Garcia
Distribuidora: Paris Filmes
Gênero: Comedia
Classificação: Em breve


Assista ao Trailer: 


[Filme] Aquaman

Que filme foi esse? Superou todas as minhas expectativas e olhe que elas não eram grandes. 
Figurino, efeitos especiais, fotografia, iluminação, trilha sonora, tudo muito bem elaborado.
E irá contar a história de Arthur Curry, filho da Rainha Atlanna com o pescador Thomas Curry, que precisa reaver o trono que é seu por direito, antes que seu irmão cause uma guerra entre a superfície e os reinos aquáticos. Paralelo a isso ele tem que lidar com um vilão que quer matá-lo a qualquer custo para vingar a morte de seu pai. além do romance do nosso querido Aquaman com Mera.
O desenvolvimento de toda a história foi muito bem apresentada pelos atores, só achei o romance entre o casal um pouco a desejar. Mas fora isso, o filme é maravilhoso.




Sinopse: Arthur Curry (Jason Momoa), mais conhecido como Aquaman, ainda é um homem solitário, mas quando ele começa uma jornada com Mera (Amber Heard), em busca de algo muito importante para o futuro de Atlantis, ele aprende que não pode fazer tudo sozinho.
Elenco: Jason Momoa, Amber Heard, Willem Dafoe, Nicole Kidman
Duração: 143 min
Diretor: James Wan
Distribuidora: Warner Bros
Gênero: Ação 
Classificação: 12 Anos


Assista ao Trailer:


[Filme] As Viúvas

Assistir esse filme na estréia, mas só agora pude vim aqui falar para vocês sobre ele.
É um filme que tem ação do início ao fim, sou meio suspeita para opinar pois gosto muito do trabalho da atriz Viola Davis.
O filme é muito bom do inicio ao fim, ele conta a história de quatro mulheres que perdem seus maridos ao mesmo tempo, eles formavam um grupo de criminosos e morrem quando um golpe dá errado. Elas tendo que se virar sozinhas resolvem segui os mesmo passos dos maridos e preparam para dá um grande golpe, onde tudo pode dá certo ou muito errado. 
Paralelo a isso vemos uma disputa eleitoral, que está diretamente ligada com o golpe. 
É um história que pode te surpreender.


Sinopse: Quatro viúvas entram para o mundo do crime após os seus maridos morrerem durante uma das maiores tentativas de assalto da atualidade. Elas tomam para a si a responsabilidade de honrar a memória dos seus amados terminando o que eles não conseguiram completar.
Elenco: Viola Davis, Elizabeth Debicki, Michelle Rodriguez
Duração: 129 min
Diretor: Steve McQueen
Distribuidora: Fox Films
Gênero: Suspense 
Classificação: 16 Anos

Assista ao Trailer:


Alguém já assistiu?

[Resenha] A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro


Livro: A Princesa Salva a Si Mesma Neste Livro
Autora: Amanda Lovelace
Páginas: 208
Ano: 2017
Comprar: Físico


Sinopse: Amor e empoderamento em versos que levam os contos de fada à realidade feminina do século XXI A princesa salva a si mesma neste livro, de Amanda Lovelace, é comparado ao fenômeno editorial Outros jeitos de usar a boca, de Rupi Kaur, com o qual compartilha a linguagem direta, em forma de poesia, e a temática contemporânea. É um livro sobre resiliência e, sobretudo, sobre a possibilidade de escrevermos nossos próprios finais felizes. Não à toa A princesa salva a si mesma neste livro ganhou o prêmio Goodreads Choice Award, de melhor leitura do ano, escolha do público. Esta é uma obra sobre amor, perda, sofrimento, redenção, empoderamento e inspiração. Dividido em quatro partes ("A princesa", "A donzela", "A rainha" e "Você"), o livro combina o imaginário dos contos de fada à realidade feminina do século XXI com delicadeza, emoção e contundência. Amanda, aclamada como uma das principais vozes de sua geração, constrói uma narrativa poética de tons íntimos e cotidianos que acolhe o leitor a cada verso, tornando-o cúmplice e participante do que está sendo dito.

Diferente do que se possa imaginar esse livro não é nenhum conto de fadas, é um pouco do passado e presente da autora em forma de poemas. Dividido em quatro partes a princesa, a donzela, a rainha e você, ela abordará temas como abuso, distúrbio alimentar, auto flagelação, alcoolismo, morte, suicídio, câncer, perda, luto.


" - O silêncio sempre foi o meu grito mais alto."

Mas não é feito apenas de temas deprimentes, ela fala também da coragem, amor, superação, perdão. 
A escrita da autora fez com que eu me identificasse em alguns momentos com ela, seus poemas nos deixa num turbilhão de sentimos, são poemas curtos e alguns textos tem formatos do que querem expressar, tornando a leitura mais interativa. 


" - destino é a porra de uma mentira."

É um livro que recomendo a todas mulheres, uma forma de ver que a superação do outro mesmo com todos os obstáculos, principalmente na sociedade machista em que vivemos e caminhamos ainda a passos lentos. É algo para se refletir. 

[Resenha] Os Noivos do Inverno


Livro: Os Noivos do Inverno
Autor: Christelle Dabos
Páginas: 416
Ano: 2018
Comprar: Físico


Sinopse: Vencedor do Grand Prix de l’Imaginaire.
Honesta e cabeça-dura, Ophélie não se importa com as aparências. Mas, por baixo de seus óculos de aros largos e cachecol desgastado, a garota esconde poderes únicos: ela pode ler o passado dos objetos e atravessar espelhos. A vida tranquila que leva em Anima se transforma quando Ophélie é prometida em casamento à Thorn, herdeiro de um distante e poderoso clã.
Agora, ela terá que deixar para trás tudo o que conhece e seguir seu noivo até Cidade Celeste, a capital flutuante de uma gelada arca conhecida como Polo. Ali, o perigo espreita em cada esquina, e não se pode confiar em ninguém. Sem se dar conta, Ophélie torna-se um peão em um jogo político mortal, capaz de mudar tudo para sempre.

Depois que o mundo que conhecemos foi destruído, surgiu um novo mundo dividido por Arcas. E é em Anima, Arca governada pelo espírito familiar de Ártemis, um lugar onde todos se conhecem, se tratam/são uma família que vive Ophélie, uma jovem calada, desastrada, possui o dom da leitura, ou seja, pode ver o passado dos objetos através do toque com as mãos nuas e também é uma passa-espelhos, ela pode ir a outros lugares através dos espelhos, mas para isso ela tem que já ter estado no outro local alguma vez, porém distâncias não muito grandes. Ophélie gosta do jeito que vive e do que faz, mas está sendo obrigada a casar com um rapaz do Polo, já que rejeitou todos os casamentos que fora arranjados dentro de sua própria Arca. E dessa vez é diferente ela não poderá negar e terá que se mudar para um lugar que é completamente diferente do que está habituada.

"Passar por espelhos exige enfrentar a si mesmo. É preciso ter estômago, sabe, para olhar bem nos olhos, se ver como é, mergulhar no próprio reflexo. Aqueles que escondem o rosto, que mentem para si, que se veem melhores do que são, nunca conseguiram."

Assim como Ophélie, seu noivo Thorn também demonstra não está satisfeito com o casamento, grosseiro, rude, calado, sempre ocupado, ele demonstra certo desprezo por ela, mas também não que que nenhum mal aconteça. Odiado por todos da Cidade Celeste, ele a previne para que não deixe a casa de sua tia e confie nela, apenas nela.

Mas Ophélie acredita que ele possa só está exagerando e um dia acaba indo conhecer outros lugares desse local e passa a entender um pouco sobre as famílias que nele vivem e seus dons. Ela acaba se metendo em enrascadas e acabará descobrindo muita coisa sobre seu noivo, a família dele e todos que irão cercá-la, a muito custo.

"Se o seu cérebro for convencido de que o corpo sofre, o corpo vai providenciar que realmente sofra."

Os noivos do inverno começa com uma leitura lenta, que vai nos ambientando sobre a personagem principal, ora você a odeia, ora você a ama e no decorrer dos capítulos a história vai ficando mais interessante e instigante, dúvidas vão surgindo, peças se encaixam e novos personagens serão inseridos na história. Há momentos que queremos que os noivos de fato fiquem juntos, há momentos em que queremos que Ophélie tomo uma atitude, há momentos em que sentimos pena de Thorn e queremos colocar ele no colo, mas confesso que a maior vontade é de jogá-lo pela janela. 

É um livro que te causa um misto de sentimentos, que te deixa surpresa com os rumos tomados e ansiosa pela continuação porque termina no ponto crucial da história.

[Resenha] O Livro e A Espada


Livro: O Livro e A Espada
Autor: Antoine Rouaud
Páginas: 400
Ano: 2018
Comprar: Físico


Sinopse: O general Dun-Cadal foi um dos maiores heróis do Império, mas hoje não passa de uma sombra do que foi, embriagando-se no fundo de uma taberna. Traído pelos companheiros e amargurado pelo desaparecimento de seu jovem aprendiz, Dun-Cadal não quer mais saber de política, batalhas, pessoas.É justamente ali, na taberna escura, que a jovem historiadora Viola vai encontrá-lo. Ela procura a Espada do Imperador, uma relíquia desaparecida no caos da revolução que derrubou a monarquia, teoricamente escondida por Dun-Cadal.Viola também espera descobrir quem é o assassino sem rosto que começou a agir na cidade, matando os antigos companheiros do general, que viraram as costas aos seus ideais para aderir à nova República.Graças à moça, o velho guerreiro vai vasculhar as lembranças de uma vida de glória e seus mais terríveis arrependimentos. À medida que ele conta sua história, os fantasmas do passado vêm à tona, reacendendo antigos rancores e a sede de vingança de um homem que se entregou ao caminho da fúria.
Viola uma jovem historiadora parte junto com seu amigo Rogant, um nâaga, em busca da espada do imperador que segundo algumas lendas o cavaleiro Dun-Cadal Daermon poderia tê-la escondido, mas ela irá se deparar com um velho bêbado, sem querer desistir de seu objetivo conseguirá com que ele conte, meio a contra gosto, sobre sua vida na época do império.

"Chega um dia em nossa vida, o cruzamento daquilo que fomos com aquilo que somos e aquilo que seremos. Nesse momento, ao término de tudo, é que decidimos qual será o nosso fim. Com orgulho ou vergonha da trajetória percorrida."

Dun-Cadal era um dos melhores cavaleiros e fiel ao seu imperador, conheceu um jovem que ele chamou de Rã e fez dele o melhor cavaleiro que todos já viram. Mas com a queda do império e ascensão da república, muita coisa mudou em sua vida. 

"A escolha não é sua. Isso é se dar importância demais. Está convencida de que seu destino lhe pertence, que criar os melhores momentos só depende de você. Pois saiba de uma coisa: o destino dos homens nunca passou de um murmúrio dos deuses."

O livro é dividido em duas partes, a primeira conheceremos a história através dos olhos do velho Dun-Cadal, na segunda parte, a história será contada através do olhar de Rã e ambas irá permear entre o passado e o presente.

"É a vida. Tem horas que a gente acha que consegue... e tem horas que percebe que não. A gente acha que vai embora para um lugar e, no fim, o destino nos reserva uma surpresa espantosa..."

É um livro de fantasia, cheio de batalhas com uma pitada de romance, uma história sobre vingança e redenção, que nos faz refletir sobre como o ser humano é capaz qualquer coisa pelo poder e seus desejos de superioridade. O autor consegue prender nossa atenção do início ao fim, sua escrita é empolgante, cada página lida é um suspense e nos deixa ansioso pelo desfecho que a história terá. Confesso que fiquei com um gosto de quero mais, porém, o livro tem o final que merece.

[Resenha] O Homem Cobra


Livro: O Homem Cobra
Autor: J. Spagatas
Páginas: 464
Ano: 2018
Comprar: Físico

Sinopse: Sofia está no último ano do colegial, cheia de desejos, sonhos e insegura acerca de seu futuro. Ela vive uma vida pacata e sem graça na casa de seus pais. Desprezada por suas “amigas”, Sofia espera que os estudos terminem logo para começar uma nova etapa, quem sabe, com sucesso e novas amizades. Infelizmente, ela descobre que sua amada avó está muito doente e, à revelia das ordens maternas, se muda para lá, por alguns dias, a fim de ajudá-la. E, por coincidência ou destino, acaba indo para o jardim e lá encontra algo que irá mudar sua vida completamente. Uma píton, de mais de 2 metros de comprimento, com exuberantes olhos azuis, rasteja pela grama. Após vários momentos de terror e medo, Sofia percebe que a cobra quer se aproximar de maneira inofensiva, então fica radiante, pois terá um bicho de estimação. Era isso que ela pensava...
Sofia, uma jovem de 17 anos que tem que lidar com o final do ensino médio, com o que fazer após o término e com o câncer de sua avó que se encontra bem avançado e os médicos dizem que não há nada que possam fazer. 
Para uma garota isso deixa toda sua vida confusa e ao saber da notícia, pede a sua mãe para passar alguns dias na casa da avó mesmo tendo que faltar algumas aulas, para Sofia nada mais importa. Apesar de relutar, sua mãe permite que ela vá e ao ir passar um tempo no jardim nos fundos da casa, Sofia se depara com uma imensa cobra de olhos azuis, sua primeira reação é chamar os bombeiros, que ao chegar na casa da sua avó não encontra nada, mas certa de que ela não estava ficando louca, volta ao jardim e encontra a cobra, no momento em que ela tira uma selfie, sente interferências em seu celular, mas tarde ao verificar a foto, ela se depara com um homem cobra, nu e lindo.


"Queria poder dizer o que você quer ouvir, mas não posso. Meu coração está comprometido geladamente!"

Sofia tentará novas aproximações com a cobra, mas seu dia de voltar para casa chega, ela sente um vazio por não vê-lo e passará a ir a casa da sua avó só para tentar falar com a cobra novamente. 
Paralelo a isso conheceremos um pouco do ciclo de amizades, bem limitado, que ela tem. E sua vida conturbada dentro da escola.


"- Ao amor! Que ao mesmo tempo é lindo, nos destrói e nos faz ter os mais péssimos sentimentos!"

É uma história recheada de fantasia e romance, trás também temas como bullying e política. A escrita da autora é bem jovial o que faz com que a leitura seja bem mais rápida, mas confesso que a Sofia faz você odiá-la pelas suas atitudes que não condiz com uma jovem de 17 anos, ela parece ser bem imatura e mimada. Mas isso também não atrapalha a leitura, pelo contrário, faz com que você queira ir até o final pra saber em que presepada ela irá se meter. E ao chegar ao final você fica com gosto de quero mais. Preciso urgentemente da continuação!!!

Novas Seletivas de Contos e Poesias

A editora Illuminare abriu novas seletivas de contos e poesia.
Mas corre que o prazo é até o dia 30 de Dezembro e não deixem de ler o edital no site


IMPORTANTE: Os dois autores com os melhores contos e poesias receberão certificado de DESTAQUE LITERÁRIO e 3 exemplares extras.


Beija a Minha Boca
Contos livres de amor, desejo e paixão
Org. Rô Mierling



Cidade Noturna
Contos e Poesias ambientadas na madrugada urbana - qualquer tema, drama, romance, terror, etc.

Org. Alexandro Nunes


Contos de uma Primavera 
Contos ambientados na primavera - drama, amor, horror comédia. Estilo livre.

Org. Rô Mierling


Carpe Noctem (Prazo 10 de dezembro)
Contos sobre rituais, magias, feitiços
Org. Mhorgana Alessandra

Participem e não esqueçam de LER O EDITAL.

[Unboxing] Papel na Caixa - Sutil #Novembro

Sobre a box:

É clube de assinatura de itens de papelaria. E você pode escolher entre os planos "VOU COM CALMA!" e receber por apenas um mês ou "RESISTIR PRA QUÊ?",

garantindo sua entrega todos os meses.

Ao assinar, você receberá em sua casa uma caixa com 6 a 12 itens

escolhidos especialmente para você. São canetas, lápis, borrachas, post-its, bloco de notas, clips, marcadores, mimos entre outros.


Tema do mês de Novembro


Confere o vídeo:


[Unboxing] Intrínsecos #02 (Novembro)

A Intrínsecos é a caixinha surpresa da Editora Intrínseca, onde o assinante todo mês recebe uma caixa com um livro inédito, em edição capa dura, acompanhado por brindes exclusivos.


Veja o que veio na nossa primeira caixinha e não esqueça de deixar o seu LIKE:



[Entrevista] Autor Alberto Lacerda

É com grande prazer que trago aqui para vocês a entrevista feita com o autor do livro Crônicas do Cotidiano, Alberto Lacerda que estará em breve fazendo seu lançamento.


Suka: Fale um pouco sobre você: 
Alberto: Bem... Sou mineiro, nascido na cidade de Nanuque. Passei a minha infância em Nanuque e no ginásio comecei a escrever poesias durante as aulas de química e física. Nessa época tive bastante incentivo da professora de redação. Eram as aulas que mais gostava. Essa professora, certa vez, teve a ideia de fazer um jornal para a escola (chamado Seiva) e, em uma de suas edições foi publicado uma de minhas poesias. Daquele momento me senti cada vez mais à vontade com a escrita. Me mudei para Belho Horizonte para prestar o vestibular no ano de 1999. E enquanto frequentava o cursinho preparatório tive incentivo do meu professor de Literatura. Ele também se chamava Alberto, por coincidência (se é que isso existe). Escrevi por algum tempo e fiz um livro de Poesias chamado Estórias e Amavios, o qual reune as poesias escritas até àquela época, mas que ainda não publiquei. Na verdade, hoje, está no processo de formatação para ser lançado, ainda sem editora, no início do ano que vem. Depois disso a escrita acabou ficando adormecida devido a faculdade e emprego. Porém, agora, voltei a escrever e não pretendo parar mais.

Suka: Quem ou o que te influenciou para que hoje você fosse escritor? 
Alberto: Sempre tive acesso a livros. Meu pai é um ávido leitor e tem uma biblioteca razoável. Na verdade, a música e a literatura sempre estiveram presentes na minha casa. Assim, cresci ouvindo Simon and Garfunkel e lendo os diversos almanaques da Disney. Também vi na escrita a possibilidade de poder me expressar melhor. Se não for melhor, pelo menos de uma forma mais completa, acredito. Nem sempre consegui colocar as minhas ideias de forma clara ao falar. Então, pensei: Se eu tiver de escrever, as pessoas terão de ler tudo o que estiver no papel antes de contra argumentar. Acho que isso me ajudou a escrever: a dificuldade de me comunicar.

Suka: Após 21 anos você está lançando um livro que reúne várias crônicas, dentre elas tem alguma em especial ou que você goste mais? 
Alberto: Não sei se tenho alguma em especial. Todas têm um pouco de mim e do meu jeito de ver o dia a dia. 

Suka: Já pensa em uma nova publicação? Se sim, pode nos contar um pouco? 
Alberto: Sim, penso. Estou com trabalhos em paralelo. Tem o livro de poesias que pretendo lançar no início do ano que vem (Estórias e Amavios) e há um projeto de contos em andamento. Estou preparando o blog e o perfil do instagram para começar 2019 de forma bem estruturada. Nessas mídias as pessoas poderão acessar artigos e ensaios.

Suka: Fale um pouquinho sobre seu livro. 
Alberto: O Crônicas do Cotidiano é um livro que ilustra bem o meu jeito de ver as coisas. São relatos, cômicos, daquilo que vi e vivi. Um jeito descontraído de perceber o mundo. A intenção é que seja um livro leve e descontraído. 

Suka: Se quiser escrever mais alguma coisa que acredita ser interessante fique a vontade. 
Alberto: Como respondi na segunda questão, eu comecei a escrever para poder me expressar melhor. No final de 2016 eu percebi que precisava escrever. Fiz um artigo no início de 2017 e enviei para um conhecido em Nanuque que o publicou em seu jornal. A partir daí passei a escrever crônicas e enviar para ele. O Crônicas do Cotidiano é o resultado de um ano de escritas para esse jornal (que se chama Em Tempo).


Sinopse:

A primeira publicação de Alberto Lacerda foi no jornal “Seiva”, em 1997, enquanto ainda cursava o segundo ano do ginásio. No jornal da escola fora publicada uma poesia, das inúmeras que escreveu, que fez ao invés de estudar para as aulas de química e biologia. De lá pra cá, o espírito criativo do autor teve tempo suficiente para evoluir e se concretizar neste livro. Vinte e um anos depois de sua primeira publicação, o escritor reúne aqui as crônicas publicadas no jornal Em Tempo. E com o seu jeito de ver o mundo que lhe é tão característico, descreve sobre suas próprias peripécias e acasos. Aqui, Alberto consegue retratar, de forma cômica e realista, sua visão sentimentalista e singular dos acontecimentos comuns do dia a dia, como pode ser visto em “Abobrinhas e Grão-de-Bico, Ressonância, Tumulto Fitness e Dion Lenon e o Coala. 
Crônicas do Cotidiano é um livro leve, cômico e que convida o leitor a se divertir.

[Unboxing] Turista Literário #29 (Outubro)

Unboxing do Turista Literário do mês de Outubro, particularmente eu gostei bastante.


Confiram o vídeo! E não esqueçam de deixar um LIKE:

[Filme] Exterminadores do Além Contra Loira do Banheiro

O filme é uma paródia do caça-fantasma, nesse caso como eles mesmo se intitulam caça-assombrações, a equipe é composta por Jackson (Danilo Gentili), Carolina (Dani Calabresa), Fred (Léo Lins) e Túlio (Murilo Couto), que tiram proveitos de seus clientes para ganhar visualizações e faturar com o youtuber, até que um dia eles serão convidados a exterminar o fantasma da Loira do banheiro que está assombrando uma escola, no início eles levam na brincadeira até verem que não dá pra brincar sempre com os fantasmas. Vale ressaltar que a atuação da Pietra Quintela como o fantasma da Loira do banheiro foi magnifica.

Confesso que não saberei definir o gênero deste filme, terror? Comédia? Ele é dito como filme de comédia e consegue sim tirar bastante risada, porém, também trás seus sustos previsíveis e cá entre nós ele é bem nojento, muito sangue pra lá, muito sangue pra cá e espera faltou mais sangue. Chega a ser grotesco e confesso que às vezes uma comédia forçada com um assunto delicado como a pedofilia, misoginia e estrupo. Além de trazer como referências outros filmes e séries, como Stranger Things. Faltou um pouco de originalidade e acredito que se perdeu na proposta.


Sinopse: Um grupo de três youtubers que se dizem especialistas em seres sobrenaturais decidem conquistar o reconhecimento do público de uma vez por todas. Para isso eles traçam um plano para capturar um ser conhecido por todos. Trata-se do espírito de uma mulher de cabelos claros que morreu de modo desconhecido e que assombra os banheiros das escolas de todo o país: a loura do banheiro.
Elenco: Danilo Gentili, Léo Lins, Murilo Couto, Dani Calabresa
Duração: 100 min
Diretor: Fabrício Bittar
Distribuidora: Vitrine Filmes
Gênero: Comedia 
Classificação: 16 Anos

Assista ao Trailer: