[Filme] Vingadores: Guerra Infinita

Nesse final de semana que passou finalmente pude assistir Vingadores e confesso que assistir duas vezes. Para mim é um dos melhores filmes da Marvel e confesso que ao terminar me deixou sem palavras, sem reação e na expectativa da continuação.
Primeiro filme em que o protagonista não são os heróis e o vilão acaba tendo até o meu respeito. rsrs
É um filme que mexe contigo e te faz se emocionar em vários momentos, sem falar que é ação do inicio ao fim.
Tenho tanto para falar, mas não quero me estender para não soltar spoliers, pois esse filme é digno de você ir assistir sem ter visto nenhum spoliers. (EU CONSEGUI IR SEM TER VISTO NADA NAS REDES SOCIAIS)


Sinopse: Thanos (Josh Brolin) enfim chega à Terra, disposto a reunir as Jóias do Infinito. Para enfrentá-lo, os Vingadores precisam unir forças com os Guardiões da Galáxia, ao mesmo tempo em que lidam com desavenças entre alguns de seus integrantes.
Elenco: Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Chris Evans, Scarlett Johansson, Tom Holland, Paul Rudd, Chadwick Boseman, Benedict Cumberbatch, Jeremy Renner, Paul Bettany, Elizabeth Olsen, Chris Pratt, Zoe Saldana, Tom Hiddleston, Josh Brolin
Duração: 150 min
Diretor: Joe Russo, Anthony Russo
Gênero: Ação 
Classificação: 12 Anos

Confira o Trailer:


Alguém já assistiu?
O que achou?

Um comentário:

  1. Eu acho que foi um dos melhores lançamentos deste ano! Acertadamente Thanos (Josh Brolin, do óptimo Filme Homens De Coragem ) é a grande estrela desse filme, tanto que é alardeado de que ele que retornará, não os Vingadores. Ao lado de Killmonger, que sem dúvidas ele é o melhor vilão da Marvel. Thanos é extremamente bem construído e muito bem feito em CGI, suas motivações fazem sentido e trazem um inesperável carisma e humanidade ao vilão. Acreditamos que o que ele faz não é bom, mas é necessário para ELE e entendemos o porquê. Claro que não significa que ficaremos ao lado dele. Não. Ele é um porco genocida e egocêntrico que sai pelo Universo exterminando metade da população dos planetas sendo uma espécie de Deus em uma missão digna, mas é uma ideia de equilíbrio que, de uma maneira ou outra (descontada a sede pelo poder), acaba se tornando compreensível ao conseguirmos identificar perfeitamente a sua motivação traçando um paralelo com o mundo real. Principalmente se formos comparar com os dois filmes que serviram de prelúdio a este, Thor: Ragnarok e Pantera Negra, que introduziram certas ideias de moral torta.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!