[Resenha] Razão e Sensibilidade


Livro: Razão e Sensibilidade
Autora: Jane Austen
Páginas: 398
Ano: 2018
Comprar: Físico

Sinopse: "Razão e Sensibilidade" é um livro em que as irmãs Elinor e Marianne representam uma dualidade, de maneira alternada, ao longo da narrativa. As expectativas vividas pelas duas com a perda, o amor e a esperança, nos aponta para um excelente panorama da vida das mulheres de sua época. As irmãs vivem em uma sociedade rígida, e ambas tentam sobreviver a esse mundo cheio de regras e injustiças. Tanto a sensível e sensata Elinor como a romântica e impetuosa Marianne se veem fadadas a aceitar um destino infeliz por não possuírem fortuna nem influências, obrigadas a viver em um mundo dominado por dinheiro e interesse. As duas personagens passam por um processo intenso de aprendizagem, mesclando a razão com os sentimentos em busca por um final feliz.

Conheceremos a história da família Dashwood que após a morte do Sr. Dashwood, sua esposa e filhas Elinor, Marianne e Margareth passaram um tempo morando de favor com o enteado John Dashwood e sua esposa insuportável.

"Encorajavam-se uma à outra na violência de suas ansiedades."

Decidida a não ficar mais de um minuto com eles e poder recomeçar, ela se muda para Devonshire, bem longe deles e próximo a família de John Middleton e assim passa a frequentar os eventos sociais na casa dele como manda a educação da época e conhecerá novas pessoas.

"- Um homem que não tem nada para fazer com o seu tempo não tem consciência de se intrometer no dos outros."

Razão e Sensibilidade trás os opostos das irmãs Elinor e Marianne. Enquanto Marianne é sensível e não sabe lhe dar bem com os sentimentos e com ela tudo aflora e é intenso, Elinor é mais racional e tira de letra suas emoções, além de ter uma frieza de julgamento.
Narrado em terceira pessoa a história é muito bem construída e trás diversos personagens secundários que terão papéis importantes e grandes envolvimentos na vida de Elinor e Marianne.

"A timidez é  apenas o efeito de um senso de inferioridade, de um modo ou de outro."

É uma história de amor, mentiras, amizades, desilusões e família. Esse livro foi escrito em 1811 e trás uma linguagem rebuscada, particularmente me envolvi com a história e em alguns trechos tive certa raiva da ingenuidade da época, o que dá um ar de lentidão a leitura. Mas é um livro que recomendo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!