[Resenha] Um Lugar Bem Longe Daqui


Livro: Um Lugar Bem Longe Daqui
Autora: Delia Owens
Páginas: 336
Ano: 2019
Comprar: Físico

Kya tinha apenas 6 anos quando sua mãe e seus irmãos saíram de casa e a deixaram sozinha com seu pai, eles viviam sobre o mesmo teto mas nunca se viam. Então Kya teve que aprender a se virar, cozinha, lavar, limpar, comprar seus alimentos com os trocados que seu pai deixava ou com a venda de seus mariscos, até que ela aprendeu a pescar e passou também a vender seus peixes defumados, isso tudo com a pouca idade que ela tinha. 

"O brejo não os confinava, mas os definia, e como qualquer terreno sagrado mantinha seus segredos muito bem guardados."

Ela deveria está indo para escola mas logo no primeiro dia, ela foi tão humilhada por ser uma menina do pântano que passou a fugir do conselho, até que desistiram dela e ela voltou a sua rotina. Ela amava seus aves, plantas e a vida que tinha, colecionava tudo que era de seu interesse e com a ajuda de Pulinho e sua esposa, para quem ela vendia suas pescas, ela foi se virando. 
Kya é um doce de pessoa, entendia da vida a sua maneira, contou a ajuda de um amigo de seu irmão, Tate, por quem se apaixonou, ele tinha sonhos de entrar para faculdade, porém amava Kya.

"Talvez alguns sonhos devessem simplesmente passar."

A história inicia-se em 1969, onde acontece uma morte no pântano e irá intercalar com o passado de Kya a começar pelo ano de 1952. A escrita da autora é bem descritiva de forma a nos inserir na história, cheia de mistério, drama, romance e repleta de sentimentos, trazendo temas como família, abandono e o quanto isso refletiu na personalidade de nossa personagem.
É uma história reflexiva, profunda e que mesmo em meio a tanta tristeza podemos ver algo belo e sutil.


Sinopse: Durante anos, rumores da "Marsh Girl" assombraram Barkley Cove, uma pacata cidade na costa da Carolina do Norte. Assim, no final de 1969, quando o belo Chase Andrews é encontrado morto, os moradores imediatamente suspeitam de Kya Clark, a chamada Marsh Girl. Mas Kya não é o que eles dizem. Sensível e inteligente, ela sobreviveu por anos sozinha no pântano que ela chama de lar, encontrando amigos nas gaivotas e lições na areia.Então chega o momento em que ela deseja ser tocada e amada. Quando dois jovens da cidade ficam intrigados com sua beleza selvagem, Kya se abre para uma nova vida - até que o impensável acontece.Perfeito para os fãs de Barbara Kingsolver e Karen Russell, onde o Crawdads Sing é ao mesmo tempo uma requintada ode ao mundo natural, uma história de amadurecimento e uma surpreendente história de possíveis assassinatos. Owens nos lembra que somos sempre moldados pelas crianças que uma vez fomos e que estamos todos sujeitos aos belos e violentos segredos que a natureza mantém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!