[Poema]

Aquele lado do tempo 
onde abre a rosa da aurora, 
chegaremos de mãos dadas, 
cantando canções de roda 
com palavras encantadas. 

Para além de hoje e de outrora, 
veremos os Reis ocultos 
senhores da Vida toda, 
em cuja etérea Cidade 
fomos lágrima e saudade 
por seus nomes e seus vultos. 

Àquele lado do tempo 
onde abre a rosa da aurora, 
e onde mais do que a ventura 
a dor é perfeita e pura, 
chegaremos de mãos dadas. 

Chegaremos de mãos dadas, 
Tagore, ao divino mundo 
em que o amor eterno mora 
e onde a alma é o sonho profundo 
da rosa dentro da aurora. 

Chegaremos de mãos dadas 
cantando canções de roda. 
E então nossa vida toda 
será das coisas amadas.

(Autor Desconhecido)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita!
Volte Sempre!